segunda-feira, 7 de julho de 2014

Ao te ver

Te aquieta coração
Deixa de ver amor
Onde é mera cortesia

Sossega teu bater palpitante
Ao ver passar quem  ao longe
Admira outras paisagens

Entenda que teu compasso
Deve descansar meu peito
De tanto desengano
E pousar em que me dê a paz