sexta-feira, 9 de março de 2012

A chave

Tranquei-me em mim.
 A chave perdeu-se.
Na porta de falsa parede.
Vozes roucas chamam-me.
Finjo não ouvir.
E no silêncio estridente vejo a ti

Ana Carolina Alencar