sábado, 9 de setembro de 2017

Nuances



Eles se encontraram ao acaso numa uma hora qualquer, num dia qualquer, de uma semana qualquer, em um ano qualquer. Ele a viu e não conseguia tirar os olhos dela. Ela sorria e se surpreendera de como podia ser tão confortável estar perdida naquele olhar. Os dois eram impelidos um para outro de tal maneira quase impossível de resistir. Ficaram os dois estáticos na fração de segundo que era o enlace eterno de suas vidas.

 O dois partiram cada um para um lado, e nem imaginavam que ali acontecera uma prenda do destino de uma longa história que naquele instante iria começar...






Assinado: Um futuro amor travesso

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Sob a superficie



Ele a vira de longe ... O balançar dos cabelos, o sorriso, o olhar inebriante de sempre que o embebeu em ilusões. Era tudo tão igual de quando ela fora dele e hoje ele tão fora dela, já não lembrava mais o motivo da partida.
Lembrava sim o cheiro doce de seu colo, a maciez da sua pele... Lembrava até dos sonhos aninhados um a um em lençóis de seda.
Nesse segundo,correria de encontro a ela, para afogar-se em seu abraço, pedir perdão por ter dado passo e não olhar para trás.
Se ela soubesse do arrependimento que perdura em seu peito, das noites de lagoa cristalina dos olhos e de trepidar da alma que a distância lhe causou. De certo, sim, de certo, voltaria perene para os seus braços.
Deu dois passos em direção a ela. Hesitou. A essa altura outro já estaria em seu lugar, já se deileita em sua cama , já tem morada em sua casa.


Ela não o viu e partiu sem saber que sua ausência fez-se sobra

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Simples Assim, Simples sim


 Pra que dar tanta importância para algo que de fato não importa?
 Pra que se preocupar com o depois ?
 Se as coisas não sairam da forma como você esperava, desculpa tá. Mas saiba que sempre estive ali inteira, intensa a cada instante. Se não atingi suas expectativas, sinto muito, isso me frustra também. Só que eu, diferente de você, me dei uma segunda chance de tentar, de não pesar, de relevar . Se não deu certo uma vez, não quer dizer que não possa ser melhor outras vezes. Não quer dizer que deixa de ser especial. Porque pra mim foi tudo, entende?
Fique tranquilo, o meu penar não é pela sua intenção, mas pelo fato de se privar de viver algo agradável, por acreditar que sentimento é coisa complicada.
A gente não manda mesmo no coração, moço. E você me ensinou isso, de tantas formas que
nem imagina. Mas sabe, não preocupa não com o que a gente guarda dentro do peito, porque o que tiver que ser será.Se cada segundo for vivido plenamente não há espaço para angústia, nem medo.
Desculpa esse meu jeito de insistir em você, mas quero que saiba que a vida não entrelaçou nossos caminhos ao acaso. Estou aqui para deixar algo de mim, assim como ainda te sinto dentro de mim.
Pena é não poder te acarinhar e te abraçar e te dizer coisas doces para anuviar teu dia.
Desculpa por não ser o meu carinho que almeje ter, desculpa por não ser o amor que você esperou chegar. Desculpa por ser uma ilusão na sua cabeça, perdoa por ter sido desejo não correspondido.
 Descarregue esse peso todo do seu coração , tem nada não, ainda sorrio ao lembrar de ti. Eu guardo a paz em mim e é  certo que dia desses a vida me presenteia com o inesperado. Quanto a você, se um dia perceber que pode ser simples o encontro de duas pessoas , que pode ser leve e cheia de alegrias, uma segunda chance, abrirá o caminho para a sua felicidade

Fica bem moço,

Com todo calor,

ASS: O amor que poderia ter sido e não foi



domingo, 6 de agosto de 2017

Carta completa do amor que virá ...

Moça,
Não te entristeces agora que o futuro é uma surpresa. Não te preocupes com o que ele pensa de ti, porque eu vou me apaixonar pelo teu sorriso e nada mais importará.
Moça, te juro, um dia, esse teu olhar vai me tirar o ar e não vou conseguir pensar em outra coisa.
Perdoa, se no começo fugir de ti. Sabe como é, é raro mulher assim, decidida, e assusta ser refém só em te olhar...
Moça, um dia vou temer tua partida e a ausência do teu beijo. Vou sonhar em ti tocar e não terei mais sossego.
Verás que o passado não apenas te feriu, mas te deixou mais bela. A dor de agora, menina, é vã , e te tornará mulher.
Moça, teus olhos se hoje marejam um dia reluizirão

Peço - te que ao me encontrar confie em teu coração. Sei o quanto caiu em desenganos e isso machuca,mas o bem que virá ao me deixar entrar na sua vida e invadir a sua alma, fará valer a pena acreditar.
Sei que às vezes a gente duvida do destino, eu mesmo agora, nesse instante, ando perdido, sem saber que um dia minha vida sem ti não haverá de ter sentido.Sentindo...

 Nosso encontro , pequena , será real, e tudo que vivermos será intenso e verdadeiro. Não é que não tenham  dias de tormenta, mas no fundo saberá o conforto que traz o meu abraço.

Em breve moça, nossos caminhos se entrelaçarão ( entrelaçaram?) de tal forma que não há de existir tempestade que nos afaste, por isso, não temas ventos frios no verão.
Menina, não seja tola em se render ao que os outros dizem. Ninguém é capaz de saber o que mora dentro do peito de alguém.
Fica em paz com teu coração que quando menos esperar o amanhã enfim me trará

Dorme bem meu anjo, nos braços do acalento,que um dia desses te acordo com beijo doce sabor felicidade.

Assinado : Futuro Amor ( o amor da sua vida)
 

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

A primeira Vez de Cecília


Eram 15  para 5. Ela saiu às pressas do trabalho, coração que saltava pela boca e cansaço que não arredava o pé de seu corpo. Pensara no dia atribulado e na ânsia de viver seus próximos instantes.
Tomou banho acalentador, a água escorria docemente suas curvas  e esvaia energia ruim.
Colocou  a roupa que lhe cabia a alma. Desenhou os olhos, pintou a boca de desejo sangue.
Foi ao encontro dele, a cada passo coração trepidava ...
Eram dez e nada , eram onze e nada. De certo ele não viria. Os olhos que eram sonhos se derreteram em lágrimas . Despida das esperanças, guardava no peito aquela nausea de ansiar amor que não vinga.

Mas dizem que Himeros sempre se compadece de corpos aflitos, e trouxe moço para o encontro dela.
Com todo o fervor carnal rapaz impelido pelas nuances da pele, tomou-a em seus braços com a sede daqueles que encontram um oasis em meio ao deserto. A doce menina, mal cabia dentro de si, das implosões do sentir cravadas em seu peito. Estava ali entregue , nua de si, a mercê das vontandes daquele homem que a fazia feliz a cada movimento,a cada acariciar. Da inocência de uma menina floresceu a malícia duma mulher e da boca fez gemido e do suor o gosto e o gozo da alma. Eram um.
A partida, a separação dos corpos ainda nus era como o balão que fugia da mão de Cecília...
As marcas daquela noite ficaram cravejadas em pele. Cecília ainda pulsava ... e engolia na distância a vontade tormenta de reviver cada instante de novo.
As ninfas do amanhecer fitavam Cecília e em tom manso sussurravam
Ah menina guarde estas marcas que noite assim jamais repetirá algum dia

Ana Carolina Alencar




quarta-feira, 19 de julho de 2017

Poesia Urbana


Poesia apressada
A passos longos
Das calçadas estreitas
Das horas aflitas

E a saudade maneirinha...

Do ruir dos calçados
Em tempos apertados
Da saia assanhada
Do cabelo desbaratado

E a saudade branda...

Poesia breve
Da insonia às três da matina
Do café às quinze pras seis
Dos braços solitários
Do olhar cansado

E a saudade própria...

Do amor orçamentário
Da felicidade hermética
Da prosperidade cética

E é só saudade.











quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

O que levo de 2016

Assim meio franzino, meio tímido o ano foi surgindo, mais um ano se iniciaria, a sede do novo na vida permeava meu corpo.
Com o passar dos meses, foi mostrando sua cara, deixando suas marcas. Levando o que era velho e não servia mais, trazendo novos desafios, novas sensações, fui reviver sentimentos que nem imaginei ser capaz de sentir outra vez.
 Resgatei a mim mesma que por um tempo andava perdida meio sem rumo. Tentei me encaixar no outro em vão, vão este que reabriu um abismo e eu quase me atirei, me segurei, me controlei e deixei partir. Em contrapartida, entendi minhas vontades, respeitei meus erros, perdoei a mim, como jamais havia feito antes.
Enamorada de mim, deixei a alegria tomar conta da minha vida, empurrando medos e frustrações para debaixo do tapete, desvendando mistérios. Sorri! Sorri leve até mesmo na hora do Adeus. E amei... profundamente, tão profundamente que o presenteei com o voo da liberdade, mesmo que isso me corroesse por dentro, deixei ir. E isso não desmanchou meu riso bobo, das coisas à toa e doces que foi nosso encontro. Intenso e verdadeiro. Verdadeiro a palavra que busquei e questionei o ano inteiro. O que é de fato real? A vista com toda sua parcialidade, ludibria os cegos, que é impossível ver além da margem, não se permite mergulhar no rio perene das relações frutíferas, a superficialidade definindo personalidades. Pobre daquele que não vê a pluralidade da pessoa, se prende a falácia e a maldosas distorções e não se permite tocar a pérola incrustada no interior da ostra.

Aprendi acima de tudo a me preservar e a não me importar mais se não conseguem ter empatia com o meu jeito. Se por vezes, para uns não há beleza em meu sorriso, por mais espontâneo e vivo que seja, não faz mal, algum dia, haverá alguém que fechará os olhos e pensará tão somente nele. Se meu amor pela  literatura e meu apego pela cultura outrora são entediantes e chatos para alguém, para outro pode ser o que há de mais interessante em mim. E se meu linguajar muitas vezes chulo e meu comportamento despretensioso e desapegado de pudores pode para uns ser apenas uma manifestação da vulgaridade,  para outros pode ser a forma mais genuína do meu eu. A questão é que se o outro tem dificuldade de enxergar o meu valor , isso é problema dele e não meu. A paz que eu sinto de expressar tão bem a mim, ninguém me tira e é isso o que verdadeiramente importa.

2016 foi um ano de autoconhecimento, de me aproximar e conhecer pessoas que hoje são mais que essenciais na minha vida, de me abrir para o novo. Quebrei a cara ? Muitas vezes, mas não me arrependo de nada, porque fui entregue a tudo que fiz e me esforcei, viu! E se não deu certo, tenho a consciência limpa que fiz tudo o que estava ao meu alcance e até mesmo arrisquei o impossível.

Assim esse ano se vai, florescendo o melhor de mim deixando o gosto na boca de que 2017 irá me surpreender ainda mais